domingo, 26 de fevereiro de 2012

AUTO-RETRATO EM 3 TEMPOS (Sinais particulares...)



..........................................................................


Sinais particulares :
poemas sem corpo e sem título,
doidice e uma maldita lucidez, 
uma terra, a dos poetas - Palmares,
uma mulher - América,
canção proibida - Amar Recife,
a cidade atravessada na garganta, 
coração portátil alegre indignado e ferido,
um Nordeste em carne & osso,
poesia viva das cidades brasileiras, 
palavras sempre mais humanas, 
um milênio de setembros 
e futuros perfeitos.
Todas as inumeráveis páginas que escrevo
são só um único poema 
ou mesmo um único verso.
Eu sou cada palavra que você lê guarda preserva desdenha ou destrói
e morro quando você não abre o livro
e vivo quando você me pronuncia.    


(Palmares, julho / 2004) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário