domingo, 26 de junho de 2011

A VOZ DO POETA

Quando escrevemos, pensamos no Homem
e falamos diretamente com Deus.
O que um padre
na imensidão da sua Igreja
reza e comunica ?
Histórias já conhecidas versículos memorizados de leituras exercícios
esgotados estudos bíblicos.
E um pastor, na ampla habitação
do seu Templo,
o que ora e comunica ?
O mesmo que os padres rezam e comunicam,
com outros modos outra moda outro modelo.
Podem os mestres espíritas
ir além do Evangelho
e da palavra de Cristo
como síntese do Mundo dos Espíritos
Encarnados e Iluminados ?


Os poetas não diferenciam
a existência da Humanidade da existência de Deus.
Deus é a divindade do Homem
e o Homem é a Humanidade de Deus,
pura e simplesmente,
em cada palavra verso estrofe
fábula imprecação oração canto poema
dito sussurrado pranteado gritado
do interior do coração
no inferno ou no céu
onde o poeta possa estar
de onde o poeta possa falar
aos ouvidos e ao coração de Deus.
E Ele ouve e sempre ouvirá.



(Palmares,27/11/2002).

domingo, 5 de junho de 2011

VIVA A VIDA !

"E Viva a Vida !"
(última frase escrita por Hermilo
)




Amo a Vida ! não a literatura da Vida,
a vida literariamente, como me chega às mãos,
ou artisticamente, pelo convívio e necessidade
que o Espírito me impõe.
Literatura é Vida mas a Vida não é literatura,
a vida não existe literariamente
ou artisticamente.
Amo a Vida vivamente !
Vibro em cada átomo que se anima
vibra pulsa explode energiza
a minha vida e a de cada criatura humana.
A Vida é boa, a Vida é bela,
tudo é vivo e viverá
- no que vejo toco penso digo
escrevo transfiguro deliro e sonho -
mesmo depois que eu não mais viver.
Vivi meio século
e tenho ainda outra metade
do meu século para viver.
Posso até morrer amanhã...
ou, quando acabar de escrever este poema,
na grafia do seu último verso :
VIVA A VIDA !


E continuarei vivendo.



(Palmares, novembro/2002)