segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

AUTO-RETRATO EM 3 TEMPOS ("Feições limpas pele clara carne viva")




......................................................................................


Feições limpas pele clara carne viva 
de uma beleza única incompreensível
e nunca vista 
como a de todo poeta 
- porque ninguém mergulha dentro de mim.  
Poeta desde que me descobri  homem 
com Destino certo entregue à Poesia,
sem precisar de arautos autorizações e atestados críticos
ou qualquer formação na escola dos outros. 
Aprendi na vida sem me enganar
 e porque sou poeta 
sei antes de ler e escrevo sem saber o que escreverei. 
Tenho no coração provinciano a grandeza de São Paulo
e pela metrópole do meu cérebro acordado 24 horas por dia 
sonho a cada segundo uma única cidade humana. 
Escrevo porque é preciso escrever
porque os homens precisam que os poetas escrevam 
e lhes dêem notícias deste mundo e de outros mundos que eles não conhecem,
escrevo porque o meu coração se abre a todo instante 
para falar em voz alta sem medo 
negando o Silêncio a Solidão a Morte. 
Verbo em vida me inscrevo
com a nudez humilde dos que nascem
e o despojamento corporal dos que morrem. 
Escrevo sanguíneo rio-mar vertigem sem parar 
no turbilhão de mim mesmo 
encarnado em cada verso canção poema 
com uma eternidade em meio século de idade. 


..............................................................................


(Palmares, julho/2004)

Nenhum comentário:

Postar um comentário