quarta-feira, 9 de março de 2011

DÍSTICOS DE TODA DESORDEM

Nem todo escritor é poeta
Mas todo poeta é um escritor.

Nem toda canção é poema
Mas todo poema é música.

Cada quá com seu picuá
E cada picuá com quem ?

Nem tudo o que reluz é ouro
E nem todo ouro reluz.

Melhor que morrer é viver...
E quem vive quer morrer ?

O melhor de tudo é saber
E como saber dizer :
Uma flor não é uma buceta
Mas toda buceta é uma flor.



Palmares, 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário