quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

TODOS OS HOMENS SÃO POETAS




À memória de José Marcolino
e à amizade de Ésio Rafael



Conheci um poeta no Sertão
Que chamava todos os homens 
De forma indistinta e aberta
Pura e simplesmente de POETAS.
Não era por conhecer os seus versos 
Ou saber que eles se dedicavam à  Poesia,
Cantando ou escrevendo todos os dias. 
Muitos deles mal falavam
Mal ouviam e sequer escreviam.  
Era por considerá-los um igual 
- Ele era só um homem 
Com a capacidade de fazer versos -,
Idênticos a ele na sua simpleza,
Puros como ele na sua beleza. 
Era por saber que a Poesia 
Identificava seu nome 
Com todos os homens,
Tornava o seu coração
Verdadeiro irmão
De outro coração.



(Palmares, maio/2004)

Nenhum comentário:

Postar um comentário