sábado, 16 de abril de 2011

MULHER E COMPANHEIRA

Pensava em ti
mas não sabia que existias.
E jamais pensei que te encontraria.
Muito menos, aqui, nas ruas
torturantes e na atmosfera
desumana da cidade
onde nascemos
e que habita cada um de nós
como uma maldição.

Sei que existe luz
contra toda obscuridade.
Mas, sem forma para mim
e sem nome, tu não existias.

E me surgiste aos olhos,
fêmea para a minha boca
e para o meu sexo,
luminosa alegria do meu coração.

Tu existes, encarnado no teu corpo
pronuncio o teu nome todos os dias
para exaltar a minha existência
e a própria Vida.



(Alto do Lenhador,
Palmares, 2002)

Nenhum comentário:

Postar um comentário