domingo, 17 de maio de 2015

CADEIA DE TERCETOS




Dedicado a três poetas que foram prisioneiros : 
César Vallejo, Paulo Coelho 
e Marcelo Mário de Melo.  



Uma prisão
Não envergonha ninguém
Nem orgulha também.  


Nada é para sempre
Mas uma prisão
É um drama para toda a vida.


Você sai da prisão
Mas a prisão não sai nunca
De dentro de você.    



(Recife, fevereiro / 2006) 

Um comentário: