sábado, 17 de novembro de 2012

O ESSENCIAL NECESSÁRIO





Não escrevo versos por saber escrever 
Por ter aprendido na escola o ABC
Por rimar, para desabafar, para espantar 
A solidão, elevar a minha voz sobre os outros,
Manifestar dor amor desamor 
Ou para brilhar a inteligência e proclamar ideias. 
Escrevo versos porque a prosa é pouca,
Mínima e insuficiente para pronunciar 
Palavras que não são só pronunciadas pela boca,
Nem escritas pelos gestos 
Pela prestidigitação das mãos 
E sim dinamitadas do âmago do coração.        




(Jardim Atlântico, Olinda  / janeiro 2005)

Um comentário:

  1. Você escreve versos porque além do âmago do coração,ousou escrever o que sonhou.

    ResponderExcluir